Será que você tem o que é preciso para ser o mais forte?
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Parceiros
Fórum grátis

Últimos assuntos
» Apresentação?
Sex Jul 29, 2016 10:22 am por Adm.Deep

» Capitulo I - Surge o Herói.
Sab Fev 06, 2016 1:35 am por Marciano

» Ficha de Ellen
Qui Fev 04, 2016 8:55 pm por Ellena

» ~Criação de aventura~
Qui Fev 04, 2016 8:45 pm por Ideo

» 001 - Blood Curse
Qui Fev 04, 2016 7:46 pm por Marciano

» Sued Alicifitra
Qui Fev 04, 2016 4:26 am por Suchiro

» ~Criação de técnicas~
Qua Fev 03, 2016 1:56 pm por Marciano

» Ficha do deep(em criação)
Qua Fev 03, 2016 12:41 pm por Adm.Rain

» Um novo deus.
Qua Fev 03, 2016 1:42 am por Suchiro


Compartilhe | 
 

 Um novo deus.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Adm.Deep
Admin
avatar

Mensagens : 130
Data de inscrição : 17/08/2015

MensagemAssunto: Um novo deus.   Sex Jan 29, 2016 3:23 pm

Um novo deus.


Boa aventura
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://soullessrpg.forumeiros.com
Suchiro

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/08/2015

MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   Dom Jan 31, 2016 4:22 pm

Aproveite esse novo estilo de vida.


Enfim cheguei, esse lugar pútrido e cheio de malevolência dessa raça, criaturas tão mais antigos do que eu, mas mesmo assim nunca evoluíram tanto quanto a mim em termos físicos ou mentais, o que é isso, talvez o sentimento de pena? Talvez isso faça sentido, pobres humanos. Eu tornar-me-ia partes pequenas de tamanhos variados, com formas transparentes todas ao meu corpo que estava antes, eu necessitava assimilar um humano, precisava de uma forma a qual eles não temessem tanto. Eu não me ofendo com isso, os humanos tem um histórico de temer e atacar aquilo que não entendem, mas as vezes eles também cultuam aquilo que não conhecem, essa ideia é interessante, talvez um tipo diferente de síndrome de estocolmo?  Bastante interessante.

Por buracos, furos em grades meus vários corpos. Eu estaria a procura de membros dessa espécie que estivessem em situação fácil de serem pelos, mendigos, drogados em seus becos, uma criança ou idoso sozinho. Minhas partes subiriam, enquanto outras desceriam pelas ruas procurando por humanos fáceis de absorver. Eu o(s) cercaria com minhas vários corpos vindos de diferentes direções. Um única forma feita de vários pedaços se reformaria a atrás do alvo, com o tamanho um pouco mais do que o tamanho do alvo. O restante das partes tornariam pedaços um pouco maiores, se prendendo as pernas do alvo, e subindo pelo seu corpo. Eu tentaria absorve-lo, se isso viesse a ser incapaz, eu rasgaria seu pescoço com minhas garras, e o absorveria antes mesmo de seu corpo esfriar.

Se meu alvo tentasse me atacar ou reagir para fugir, nós a pegaríamos, sem ferir demais, era desnecessário, enrolando meus tentáculos, e apertando um pouco, o suficiente para prender totalmente, se continuasse a reagir, eu enrolaria em volta de seu pescoço e apertaria, para tirar sua consciência. Se fosse um ataque, os tentáculos começaria pelo membro que estava armado, enrolando-se e apertando, passando o tentáculo por todo seu corpo a partir dali. Depois disso bastava absorve-la. Eu diria enquanto absorvê-la-ia. - Não a o que temer, você agora fará parte de algo maior, de algo melhor.

Logo depois de absorver, uma das minhas partes tornar-se-ia essa pessoa, na forma e tamanho original, eu moveria o corpo, eu sentiria o que aquele corpo sente, um corpo humano, tão diferente, tão belo, tão frágil. Essa era a parte já estava completa, não havia muito o que em questão a aquilo, estava completo aquela pequena ação.

Eu começaria a procurar pelos elementos básicos daquele lugar, água, terra, areia, pedra, aço, ar, e por ai vai. Outras partes pequenas minhas, passariam a procurar por pequenos animais, ratos, insetos, coisas que dizem ser inúteis, pestes, mal saberiam que eram informações tão úteis, são diversificadas. Eu também mandaria outros corpos a procura e informações, coisas que estivessem acontecendo, precisava de informações desse lugar.

Historico do Sued:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Adm.Deep
Admin
avatar

Mensagens : 130
Data de inscrição : 17/08/2015

MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   Seg Fev 01, 2016 1:10 am

Sued estava em Combrikk, a noite fria soprava em sua pele e os murmúrios chpiscavam em seus ouvidos, sua aparência era estranha para os humanos e estes o encaravam, porém os humanos não estavam prontos para o que veriam a seguir, a criatura se desmanchava em pequenas cópias transparentes de si mesma, as cópias de vários tamanhos rumavam pelas ruas lotadas, mas sendo uma cidade mercante de alto fluxo, era quase impossível ver alguém isolado, porém o movimento diminuia conforme Sued se afastava do centro, logo avistou uma criança brincando e avançou contra ela.


-MEUUU BEBÊ…


A mãe da criança gritou ao ver as criaturinhas correndo em direção ao seu bebê, seria uma presa fácil, mas a movimentação estranha da criatura havia despertado atenção demais e um escudo caia entre ele e o bebê.

-Você está seguro com o Braum..


O grande escudo azulado tinha um bode cravado e foi logo levantado e usado para bater em dos maiores clones que saiu voando e foi esmagado por um segundo escudo, dessa vez alaranjada e no formato de caveira.

-Deixe eu te mostrar o que é uma luta…

Algumas cópias estavam entre os dois agora e ambos socavam seus escudos, o azul liberava uma gélida rajada de vento que congelava as cópias, o alaranjado soltava uma labareda que fritava as que corriam pro lado contrário.

O que sobrou de Sued agora estava separado de sua presa pelos dois brutamontes de escudo,

-Você está presa criatura… Se entregue ou será executada pelo exército santo...


Dizia o de escudo alaranjado.


escudo azulado:
 


escudo laranja:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://soullessrpg.forumeiros.com
Suchiro

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/08/2015

MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   Seg Fev 01, 2016 10:09 pm

Primeiras contribuições



Soldados? Parecem ser seres de respeito, eles me parecem mais úteis que uma criança, me parecem poderosos, devo fazer-lhes meu. Eu sofri um pequeno dano, mas a variável diz que a vitoria esta ao meu lado, meu poder é bastante poderoso contra o deles. Eu reformaria meu corpo, tornando dois corpos de tamanho quase iguais, mas eu deixaria alguma massa de alguns poucos quilos recuada, mesmo se o pior acontecesse, eu não seria destruído, mas isso era apenas uma precaução. - Desculpe, mas não posso aceitar essa ordem. - Falaria gentilmente, não havia motivo para ser rude, eles estavam apenas tentando proteger sua raça.

Cada um de nós iria se teleportar para de trás de um deles, para evitar seu campo de visão e seus escudos. O que estivesse atrás do de escudo de fogo iria usar a forma de gelo, e o que estivesse atrás do de gelo iria usar fogo. Ambos soltariam o poder ao mesmo tempo, para congelar e queimar ao mesmo tempo. Nesse segundo momento, aquele que antes estava em forma de fogo usaria a forma de ar, adicionando mais vendo, apenas o suficiente para tornar o fogo maior. O meu outro eu tornar-se-ia pedra e soltaria uma grande quantidade contra o corpo congelado de seu inimigo.

Logo depois disso, ambos iriam para outro lado não protegido e opostos, os lados dos escudeiros, e atingiriam com tudo com fogo e gelo, usando novamente a tática de usar os elementos opostos dos escudeiros. Se os dois inimigos ainda continuassem de pé, eu tinha que parabenizá-los, eram realmente bons, e seriam de grande ajuda futuramente. Eu puxaria todo o ar, absorvendo e tirando dali, mantendo apenas o ar perto de mim, para que ambos desmaiassem, e depois devolveria a pressão do ar para a forma natural daquele local.

Eu realmente achava eles bastante interessantes, não havia motivo para matá-los, esse tipo de coisa, a destruição deve apenas acontecer para seres não úteis para o mundo, que mesmo que raros, existem. Eles poderiam tentar me ferir com seus elementos, felizmente não seria de causa alguma, afinal, eu já tinha eles sobre controle. Eu apenas me tornaria o elemento, e absorveria toda o elemento dele.

Se eles tentassem me acertar ambos, um corpo com os dois elementos, ou partissem para golpes físicos, eu me tornaria pedra e me teleportaria, deixando apenas um amontoado de pedra para trás que seria lançando contra ele.

Eu havia deixado outra parte separada por precaução, poucos quilos, mas são pouco quilos úteis, e moldáveis. Essas partes pequenas iriam passando o mais longe da luta ate a mãe e o filho, partindo-se em dois, e pulando em seus corpos como parasitas, e em momentos depois, crescendo e tomando seu corpo de dentro para forma, os absorvendo e tornando-os meus, mas sem mudar suas aparências exteriores. Eles eram meus alvos primários, não só pela aparência humanas, mas eles eram bem mais comuns que dois soldados, seriam apenas dois humanos na multidão, e acho que ter vários aspectos daquela raça seria bom, uma criança, uma mulher e homens, uma boa variação.

Depois dos soldados estarem caídos no chão, se estivessem. Meus danos era pesados, mas não queria matá-los, eles teriam seus usos, eu tentaria parasitá-los, manter o corpo e mente sob meu controle, e recuperá-los pouco a pouco, se tivessem morrido, não deixaria a informação ser perdida, de imediato eu os absorveria por inteiros. Com tudo acabado, eu iria embora, sumindo pelos becos da cidade. A colheita de informações havia sido rápida e bastante agradável, agora precisava de outros seres para as misturas, um passo de cada vez. - Agradecemos pela sua contribuição.



Historico do Sued:
 

Poder:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marciano

avatar

Mensagens : 24
Data de inscrição : 19/01/2016

MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   Ter Fev 02, 2016 3:09 pm

~~ NARRAÇÃO ~~


A batalha entre a aberração e os soldados santos dava-se início, sem delongas Sued começava a atacar os soldados enquanto os mesmos retribuíam. A vê a criança ser entregada por um dos homens. – Corra, iremos enfrentar a criatura! Ele profere ao ver a cara de pavor da mulher e da criança que não parava de chorar em nenhum momento.

A mulher corre obviamente como se fosse sua última corrida e a criatura abominável estava sendo impedida pelos homens de escudo. Após os homens verem as habilidades de Sued ficam abismados ao perceberem o ser de tentáculos usar diversas partes dele e atacar com diferentes elementos, mas não só isso, pois ele ainda usufruía de sua inteligência para saber exatamente qual elemento era mais forte contra os escudeiros. Após algum tempo os escudeiros não aguentavam e eram derrotados pela criatura horrenda. – Braum é forte demais! O homem de escudo alaranjado proferia ao estar caído ao chão. – Nós temos que levantar, não nos resta escolhas. O escudo azulado respondia tentando motivar seu parceiro, mas seus corpos levantavam levemente, mas inevitavelmente caiem desmaiados.

Sued se encontrava numa praça, poderia ver que a noite estava ficando mais tensa e uma movimentação a algumas quadras faziam o ser se alertar. Muito provável que por deixar a mulher escapar, ela pediria reforços e pela criatura ter derrotado os soldados, poderia se encrencar ainda mais. A rua que dava de frente para a praça era iluminada por diversas lanternas que desciam pelo local, obvio que seriam mais soldados ao ouvir o embate dos membros do exercito real e a criatura. E agora a criatura fugiria ou enfrentaria os outros soldados?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Suchiro

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/08/2015

MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   Qua Fev 03, 2016 1:42 am

Viagem para o Oasis




A batalha havia sido fácil como previa, infelizmente não pude trazer também a mulher e a criança, mas esses dados bastavam, havia o suficiente do DNA humano, era uma pena que não tinha também uma forma feminina ou em na idade de crescimento Seus corpos não eram tão necessários, poderes não tão úteis, já havia copiado seus elementos, mas havia um aspecto extra, eu tocaria o metal da armadura de um deles, ter também esse material para meu arsenal. Depois disso eu tentaria absorver os corpos, não havia mais motivo para ficar por aquele lugar, eu os mataria se necessário, se não conseguisse absorve-los enquanto vivos, cortando-lhe suas gargantas, mas no final não sobraria um rastro das nossas presenças no final do ato. - Sinto pena deles, perderam a chance de se tornarem algo melhor. - Nós pensávamos, realmente, isso era triste, esse medo de evoluir.

Eu reformaria meu corpo, em minha forma primaria, com todos meus pedaços reunidos eu desapareceria, iria ate onde o limite da pedra me permitia, utilizando de meu teletransporte para isso, meu caminho era para uma das áreas daquele continente, aquela que eu mais buscava ``informações´´, Cursed Sands, as areias selvagens. É claro, não havia como chegar lá na forma de pedra, ao chegar ao limite de demarcação da separação do solo normal para a areia, eu tornar-me-ia normal de novo, e tocaria a areia, agora havia como chegar ate Cursed Sands, a partir dali, guiado pelas minhas habilidades de geografia, usaria minha habilidade para chegar depois de dessa rápida parada ate Cursed Sands. No Maximo ocorreriam pequenas paradas rápidas para absorção de pequenos animais do deserto, aqueles que seriam facilmente absorvidos.

Eu não sabia só a localização dos lugares desse continente, eu sabia de toda a sua historia, como eram seus animais, suas plantas, seus minérios, e também sabia que a partir dali eu poderia chegar a Crystal Cave, entretanto havia coisas a fazer antes. Me movendo, camuflado, misturado a areia, eu caminharia por volta de Cursed Sands. Aquele lugar era magnífico, uma porta para varias possibilidades. Eu gostaria de formas novas, mas estava paciente, eu procurava por algo acontecendo naquele deserto próximo ao Oasis, esse deve ser o local com mais vida, sem contar a parte de dentro da floresta, mas também a de maior conflito.

Eu estava a procura de conflito, não conflito humano, meu interesse neles não era muito superior a de outras raças, talvez eu os respeite mais por serem inteligentes, e terem criado grandes coisas tanto ``boas´´ quando ``ruins´´. Agora não era esse caso, animais, seres dos deserto, que precisam procurar seu alimento, quando um animal esta ferido ou se alimentando são alguns dos momentos mais vulneráveis para estes.


Historico do Sued:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Um novo deus.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Um novo deus.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Deus e o diabo
» [Internacional] Será este o novo caça de quinta geração chinês J-20?
» [Internacional] Northrop Grumman inicia voos de testes com novo equipamento de comunicação EHF do B-2
» NVidia: novo driver
» [Brasil] Camuflagem do novo helicóptero da PM do Paraná

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Soulless RPG :: Mundo de Soulless :: Tapêtius :: Combrikk-
Ir para: